Roteiros para curtir o Chile

Deserto do Atacama | Arquivo O Viajante

Deserto do Atacama | Arquivo O Viajante

 

Conteúdo exclusivo do Guia O Viajante Chile 3ª edição.

 

A forma delgada do território chileno é uma irresistível provocação para que se percorra o país de norte a sul ou de sul a norte. O ideal é chegar em um determinado ponto – como Santiago, estrategicamente situado no centro – e subir ou descer o Chile.

 

É um destino perfeito para quem está a fim de contemplar paisagens incomuns, que, definitivamente, não se veem no Brasil. O viajante que deseja conhecer o país pode se entreter prazerosamente com a contemplação de paisagens: em parques nacionais, reservas ecológicas, monumentos naturais ou mesmo em centros urbanos. Sem contar a riquíssima história, a deliciosa gastronomia e, claro o célebre vinho nacional.

 

Estude, pesquise, planeje. Defina qual é o Chile que você deseja conhecer de acordo com o seu perfil, levando em conta todas as variáveis: disponibilidade de tempo, limitações financeiras, o meio de transporte, as atividades e os passeios preferidos. Com base em nossas viagens, nos arriscamos a dar algumas sugestões de roteiros. Confira:

 

Uma semana

Palacio de la Moneda | Arquivo O Viajante

Palacio de la Moneda, Santiago | Arquivo O Viajante

 

1. Santiago, conhecendo também Viña del Mar e Valparaíso.

 

2. Região dos Lagos: passe pelas cidades de Pucón e Puerto Varas para visitar os Parques Nacionais onde se encontram, respectivamente, os vulcões Vilarrica e Osorno.

 

3. Deserto do Atacama: circule bastante pela região, eventualmente vá também à mina de Chuquicamata.

 

4. É meio corrido, mas ok: dois ou três dias em Santiago, e o restante da semana na Região dos Lagos ou no Deserto do Atacama.

 

Quinze dias

Parque Torres del Paine | Arquivo O Viajante

Parque Torres del Paine, na Patagônia chilena | Arquivo O Viajante

 

5. Santiago, combinado a alguma outra região.

 

6. Patagônia: conheça as cidades de Punta Arenas e Puerto Natales e percorra algumas trilhas no Parque Torres del Paine.

 

7. Explore a Região dos Lagos com mais calma (incluindo o lado argentino); visite pequenos povoados, como Puerto Octay e Frutillar, e desça mais ao sul para descobrir as peculiaridades do Arquipélago de Chiloé, visitando a Isla Grande de Chiloé.

 

8. Deserto do Atacama, e estique até o litoral, como às cidades de Antofagasta e Iquique, de repente aproveitando a Zona Franca desta última.

 

9. Vá de carro de Santiago ao Atacama pela Rodovia Panamericana norte, passe por La Serena e descubra algumas das praias do Oceano Pacífico.

 

10. Com a disponibilidade de duas semanas, é possível ir do Brasil de carro até a Região dos Lagos chilena, passando (e passeando) também pelos lagos argentinos, na altura de Villa la Angostura e Bariloche.

 

11. A partir de Puerto Montt, Chiloé ou de alguma cidade argentina próxima, desbrave a Carretera Austral.

 

12. Passe alguns dias na Ilha de Páscoa.

 

Um mês

Vulcão Villarrica, na Região dos Lagos | Arquivo O Viajante

Vulcão Osorno, na Região dos Lagos | Arquivo O Viajante

 

13. Combine os roteiros anteriores com mais calma.

 

14. De carro desde o Brasil, percorra a região noroeste da Argentina e o norte do Chile, atravessando a fronteira pelo Paso de Jama.

 

15. Saia de carro do Brasil, passe por Buenos Aires e por Mendoza, na região do Aconcágua, e entre no Chile cruzando o Túnel do Cristo Redentor e descendo Los Caracoles rumo a Santiago; o retorno pode ser Região dos Lagos.

 

16. Explore o sul da América do Sul de carro desde o Brasil: percorra toda a Argentina até o sul do país na Terra do Fogo, e suba o continente sul-americano pelo território chileno; cruze a Patagônia, a Carretera Austral e regresse atravessando a Região dos Lagos. Este roteiro, que passa por grandes atrações do continente, pode ser feito em 30 dias, ainda que com alguns a mais se viaje com mais folga.