BarbadasRede de viagens

01.01.2007

San Pedro e Iquique

Olá, caros amigos mochileiros, estive agora em setembro/2006 neste belo país e gostaria de compartilhar algumas informações. Primeiramente, leve dólares ou travelers e não troque no aeroporto (é um roubo), troque um valor suficiente para gastar com comida, transporte e etc, pois dependendo da situação é melhor pagar em dólar do que em peso chileno.

Em San Pedro do Atacama, fiquei num hostel (Elim), baratinho e tranquilo. Como estava sozinho, nem me importei de ficar num quarto com banheiro compartilhado. Não espere muito do café da manhã, é um pãozinho com queijo ou com ovo, café com leite e só. Mas pelo preço de San Pedro de Atacama tá bom.

Sobre os preços dos tours, pode procurar, mas os preços são tabelados, pouquíssima diferença. Fiz um pacotão com a agência Maxims (gêisers, vale de la lunna, e lagunas altiplânicas). Nas lagunas antiplânicas, uma boa dica é verificar se eles vão até o salar de Tara, um lugar de beleza magnífica, diferente de tudo que vi. Diferente como o frio de -11ºC que passei pela manhã no passeio dos gêisers. Outra coisa, quem for estudante, leve sua carteirinha, pois nas entradas você tem desconto nas que pertencem ao governo (nem todos os guias falam deste desconto!).

Conheci também uma laguna chamada Cejar, muito interessante pois devido a altíssima concentração de sal, você não afunda, além de ser quente! A diferença de temperatura em mais ou menos 1.5 metros é de uns 30ºC (se ficasse com o corpo reto na água, queima-se os pés!). Fiquei uns 4 dias em San Pedro, cidade calma, quente de dia, fria à noite e muito cara.

Depois conheci a praia de Iquique (para nós brasileiros, muito fria), mas possível de adentrar nela. Recomendo o hostal Tia Sharo que fica na rua Libertad 736. É próxima à praia de Cavancha, muito conhecida pelas boas ondas. Além do que, quem quiser dar uma esticadinha, lá tem a zona franca onde pode-se comprar produtos sem tarifação.

Alex

Compartilhe por aí

Sobre o autor

Rolar para cima