América do NorteBlogBox-6

01.10.2014

Mazatlan: sossego no Pacífico mexicano

Praia em Mazatlán | Foto por Renata Ferri
Praia em Mazatlan | Foto por Renata Ferri

 

Por Renata Ferri*

 

A viagem de ônibus da Cidade do México até Mazatlan, costa do Pacífico, leva aproximadamente 14 horas. O embarque noturno é na rodoviária central do Distrito Federal mexicano, onde ônibus de luxo oferecem como conforto principal uma boa inclinação da poltrona. O preço da passagem é um pouco alto: R$235 por pessoa. Porém, há a alternativa de viajar com as companhias aéreas que operam alguns voos baratos com esse itinerário: Viva Aerobus e Aeromexico. Mas é preciso planejar isso com um pouco de antecedência.

 

A estrada rumo ao Pacífico, no entanto, é muito agradável. Pela janela da esquerda dá para ver as enormes plantações de manga e enquadradas na janela da direita estão as elevações pitorescas da topografia mexicana.

 

As ruas de Mazatlán sob o sol do meio dia | Foto por Renata Ferri
As ruas de Mazatlan sob o sol do meio dia | Foto por Renata Ferri

 

A cidade é cheia de surfistas e aventureiros como Lucas, um polonês de faces brancas tingidas pelo sol asteca. Com um sotaque curioso, explica em inglês que tinha chegado ao país há duas semanas, mas não estava viajando à maneira tradicional: comprou uma moto 125 cilindradas assim que desembarcou e pretendia cruzar o país visitando todas as cidadezinhas interessantes que encontrasse. Mas enquanto não chegava a hora de partir para o próximo destino, curtia o calor de Mazatlan junto com mais um monte de gringos deslumbrados com a beleza e o sol quase ininterrupto.

 

Muitos dos turistas que estão em Mazatlan exploram a cidade enquanto esperam pela barca que os levará até a Baixa Califórnia, uma série de ilhas de uma beleza natural incrível. Para ir até lá com a barca, que quase sempre está lotada, principalmente no verão, é preciso esperar alguns dias por uma vaga.

 

Parte da costa que contorna a cidade de Mazatlan fica escondida atrás de luxuosos hotéis, e por vezes é preciso passar por dentro deles para chegar à praia. Porém, dá para entender por que as pessoas preferem ficar nas piscinas dos hotéis em vez de ir descer para junto do mar: nessa parte da praia a faixa de areia é muito estreita e a vista do oceano não é nada paradisíaca. A água é um pouco escura e quase não há ondas. Além disso, os turistas devem ficar ligados na hora de alugar um guarda-sol, pois o preço é dado de acordo com o aspecto do cliente. Os que têm cada de americanos, por exemplo, recebem o preço mais caro.

 

Guardinhas que alertam os banhistas sobre areas perigosas haviam acabado de passar em seus quadriciclos | Foto por Renata Ferri
Guardinhas que alertam os banhistas sobre áreas perigosas haviam acabado de passar em seus quadriciclos | Foto por Renata Ferri

 

Porém, ao andar mais para longe da área cheia de hotéis, a visão muda completamente e se torna maravilhosa como em capas de revistas de viagem. Só é preciso tomar cuidado, pois não é permitido entrar no mar em qualquer lugar, mesmo que isso seja tentador. Basta ameaçar um mergulho onde há as plaquinhas de proibido e os guardinhas rapidamente aparecem trazendo advertências em seus quadriciclos.

 

Passeio à ilha

 

Local de embarque para Isla de la Piedra |Foto por Renata Ferri
Local de embarque para Isla de la Piedra |Foto por Renata Ferri

 

A Isla de la Piedra fica ao sul de Mazatlan e é conhecida como uma das joias do Pacífico por sua água cristalina e pelo sossego que se distingue da folia geral que é a cultura mexicana. Para chegar lá é necessário pegar uma pequena embarcação que custa cerca de 25 pesos (R$5) e faz a travessia em dez minutos.

 

Translado de barco até Isla de la Piedra | Foto por Renata Ferri
Translado de barco até Isla de la Piedra | Foto por Renata Ferri

 

 

A imagem da ilha é de cartão postal: areia ladeada por floresta de coqueiros, mar cristalino e calmo. Vendedores ambulantes oferecem deliciosas porções de ostras, retiradas do mar há apenas alguns minutos. Dá para andar de banana boat, o que não é muito novidade para a maioria dos brasileiros, ou alugar quadriciclos para explorar os muitos quilômetros de linda paisagem. Os quiosques e restaurantes servem bebidas e comidas a preços atraentes.

 

Turistas e locais aproveitando o dia na Isla de la Piedra | Foto por Renata Ferri
Turistas e locais aproveitando o dia na Isla de la Piedra | Foto por Renata Ferri

 

* colaboração de Alex Sugamosto

Compartilhe por aí

Sobre o autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima