Barbadas e RoubadasRede de viagensRoubadas

31.07.2009

Lugar ruim com café minimalista

Escrevo para alertar sobre o mau atendimento no Hotel Novel, em Buenos Aires, na Avenida de Mayo nº 915, a uma quadra da Nove de Julho. Boa localização, mas o local e o serviço… Estive lá há cerca de 25 dias e, ainda indignado, escrevo para dizer que fujam do Hotel Novel. Ao contrário do que se pode supor ao visitar o site do hotel, tive o desprazer de alojar-me em um local em que tive de chamar duas vezes para perguntar se a calefação estava funcionando! Água fria para o banho às 22h foi o que encontrei! E mesmo assim a calefação continuou como aquele hotel, fria como um cadáver! Não foi um incidente isolado, porque voltou a acontecer na noite seguinte. Café da manhã com as famosas “medialunas” ou “croissants” tão pequenos que fazem o pão francês (50g) feito no Brasil se achar um gigante! Ahh! Foram servidas na generosa proporção de duas por pessoa, sem direito a bis! Servidas com minúsculas porções de manteiga ou geléia de goiaba! Doce de leite, esqueça! Afinal, são os brasileiros que se vangloriam de ser a terra de tão requintado produto! Queijo, não! “Recaro!” – Muito caro! Leite e café na xícara, sem repetição! Pãozinho na chapa com margarina e café pingado com leite no boteco da rodoviária de qualquer cidadezinha no Brasil alimenta mais e, com certeza, sai bem mais barato! Assim, tive que me mudar para um HOTEL, sim, com letras maiúsculas, em local bom, à 50 metros do Congresso e, o melhor, pagando o mesmo que na espelunca! Viva a competição! E que os maus empresários argentinos e brasileiros tenham o mesmo fim… ruína!

Anderson

Compartilhe por aí

Sobre o autor

Rolar para cima