Ibitipoca: encontro com a natureza

Janela do Céu, ponto mais conhecido do Parque de ibitipoca | Foro por Bruna Cazzolato Ribeiro

Janela do Céu, ponto mais conhecido do Parque de ibitipoca | Foro por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

Por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

Em meio às montanhas de Minas Gerais, do ladinho de Juiz de Fora, encontra-se quase escondido o Parque Estadual do Ibitipoca. É nesse parque cheio de belezas naturais inimagináveis que o visitante poderá encontrar cachoeiras, montanhas, lagos e picos com cenas difíceis de tirar da mente.

 

Ibitipoca, que siginifica “serra que estoura” em tupi, recebeu este nome pela quantidade de grutas e também pela incidência de raios na região. Porém sua principal atração também pode levar o mérito pelo nome do lugar – uma vez que ao visitar a Janela do Céu, um pequeno lago que desemboca em um precipício, temos a sensação que uma pedra explodiu e formou a moldura do riacho.

 

Em um feriado é possível conhecer o melhor do parque, mas também é preciso disposição e preparo físico para encarar seus atrativos.

 

Trilha pelo parque | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

Trilha pelo parque | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

Trilhas

Há basicamente três circuitos no parque e neles é possível encontrar muitas atrações. Apesar de não existir um grau de dificuldade definido, é importante saber que as trilhas não podem ser consideradas fáceis. Durante os percursos não há banheiros e pontos oficiais de abastecimento de água, mas é comum encontrar trilheiros que carregam suas garrafinhas e enchem nas cachoeiras. Todas as trilhas são identificadas e não é necessário contratar guia para percorrê-las.

 

O Circuito Janela do Céu é um roteiro com 16 km de ida e volta. O circuito já apresenta o seu lado mais difícil logo no começo, é na primeira parte da caminhada que está a subida mais íngreme. Depois da Gruta da Cruz, o trajeto começa a ficar mais ameno, porém não espere por sombras, pois a trilha tem poucas árvores. Aqui estão duas atrações famosas: a Janela do Céu, a atração mais procurada pelos turistas, e a Cachoeirinha, que apesar de ser um pouco mais difícil para chegar é quase um oásis – uma cachoeira tranquila te aguarda para tomar um banho reconfortante.

 

Cachoeira na metade do caminho | Bruna Cazzolato Ribeiro

Cachoeirinha, no Circuito da Janela do Céu | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

O roteiro Pico do Pião são 11 km de ida e volta. Neste percurso as atrações são menos disputadas, porém é preciso disposição para suas muitas subidas e descidas. A principal atração é o Pico do Pião, que em seu ponto principal abriga a ruína de uma capela. No final da trilha é possível ver um belo piso e resquícios de seu altar. As grutas do caminho são simples, mas se preferir escolher visitar algumas, opte pelas Gruta dos Viajantes e a do Monjolinho: elas são maiores e com mais detalhes que as outras do trajeto.

 

O percurso mais tranquilo e também o mais acessível é o roteiro das águas totalizando 5 km entre ida e volta. É neste trajeto que se encontra as atrações mais populares e para todas as idades. Os lagos de águas escuras e pedras claras emolduram cenários deliciosos para aproveitar o contato com a natureza. Lembre-se somente de que as águas são geladas, mas um banho pode ser muito reconfortante depois de horas de caminhadas.

 

Pico do Pião | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

Ruína da capela no Pico do Pião | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

Só os fortes chegarão

Para chegar a Ibitipoca não é fácil, mas também não é impossível. O parque localiza-se em Conceição de Ibitipoca um distrito de Lima Duarte, Minas Gerais. De Belo Horizonte o parque dista 260km pela BR-040 e 324km pela BR-383. Da cidade de São Paulo são 440km e do Rio de Janeiro a distância é de 270 km.

 

Apesar da distância, é entre Lima Duarte e Conceição de Ibitipoca que a estrada se torna bem ruim. Ali são 30km de pirambeira, subidas e descidas difíceis de encarar, estrada de terra e muitos buracos. Dá quase a sensação que não se chegará ao parque, mas com cuidado é possível. Indico que o visitante percorra este trecho durante o dia; tenha muita cautela em dias de chuva e, se possível, verifique a condição da estrada antecipadamente.

 

Paisagem encontrada no parque | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

Paisagem encontrada no parque | Foto por Bruna Cazzolato Ribeiro

 

Para visitar

O parque funciona das 7h-18h, mas visitantes podem entrar até às 17h e campistas até às 17h30. Há um estacionamento dentro do parque, mas fique atento, pois as vagas são limitadas. Caso não encontre vaga disponível no parque, é possível estacionar na estrada antes da portaria. O parque restringe a visitação a 1.200 pesosas por dia. Então, em alta temporada a principal dica é chegar cedo.

 

Se você gosta de acampar, não faltarão opções em Ibitipoca. O próprio parque oferece acampamento, porém, há somente 24 vagas, 12 delas podem ser reservadas previamente e as outras 12 estarão disponíveis para quem chegar primeiro. De qualquer forma, na estrada ao parque há diversas opções de camping além de pousadas.

 

Mais informações no IEF e no site de turismo do parque.