8 motivos para visitar a Índia

 

O caminho e espelhos d'água até chegar ao Taj Mahal | Foto por Carolina Caio

O caminho e espelhos d’água até chegar ao Taj Mahal | Foto por Carolina Caio

 

Por Carolina Caio

 

Mesmo com toda a poluição, o barulho e a bagunça, a Índia é um país que jamais deve estar fora da sua listinha de viagens. Dizem que em um primeiro momento a Índia pode despertar no viajante duas sensações distintas: amor à primeira vista ou vontade de ir embora. Por acreditar que o amor à primeira vista deve prevalecer, aponto oito motivos pelos quais a Índia vale a pena se visitada e amada.

 

1. Taj Mahal

Taj Mahal | Foto por Carolina Caio

Taj Mahal | Foto por Carolina Caio

 

O Taj Mahal é a mais famosa construção que simboliza o amor verdadeiro. Foi por volta do ano de 1631, em Agra, que o Imperador Shah Jahan construiu o mausoléu em homenagem à falecida esposa, conhecida como Mumtaz Mahal.

 

O Taj Mahal é composto por um complexo de construções, sendo a mais importante o imponente mausoléu de mármore branco, decorado com pedras preciosas e semipreciosas. A riqueza de detalhes pode ser destacada com inscrições do Alcorão estampados em algumas regiões da construção.

 

Além disso, os longos espelhos d’água que guiam os visitantes do portal até o mausoléu enfeitam ainda mais o ambiente – conforme a luz do sol, o Taj Mahal muda levemente de cor. Para entrar no mausoléu, é preciso tirar os calçados ou colocar um saquinho por cima deles, como sinal de respeito. Hoje o Taj Mahal é Patrimônio da Humanidade da Unesco e umas das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

 

2. Cores

Provando sári indiano em uma loja | Foto por Carolina Caio

Provando sári indiano em uma loja | Foto por Carolina Caio

 

A Índia é encantadoramente colorida. As cores estão espalhadas por todas as partes e se destacam nos enfeites, nas especiarias, nos acessórios, nas roupas das mulheres (principalmente nos sáris). Um evento que colore o país ainda mais é o Festival das Cores, também conhecido como Holi Festival.

 

Esse festival, no qual crianças e adultos comemoram jogando pó colorido uns nos outros, marca o início da primavera. O Holi Festival está sendo reproduzido em diversos outros países, inclusive no Brasil.

 

3. Mumbai

Fim de tarde em uma das praias de Mumbai | Foto por Carolina Caio

Fim de tarde em uma das praias de Mumbai | Foto por Carolina Caio

 

Conhecida por Mumbai, a maneira moderna de chamá-la, e também por Bombaim, a forma antiga, a cidade não é a única da Índia que possui dois nomes. Mumbai caracteriza-se por ser a cidade mais cosmopolita do país e por apresentar contrastes culturais entre modernidade e tradição, e entre construções históricas da época da colonização inglesa e prédios modernos. Mumbai é banhada pelo Mar Arábico e também é sede da mundialmente famosa Bollywood, indústria de cinema e televisão indiana.

 

4. Preços baixos

A Índia é um destino muito econômico em relação à hospedagem, alimentação e transporte. Para quem gosta de aventura, uma boa maneira de viajar pelo país é utilizando o trem noturno. Assim, é possível economizar em hospedagem e passar a noite no trem rumo ao próximo destino.

 

Fazer compras na Índia também é barato – souvernires, tecidos indianos, tapetes – e sempre dá para negociar com os vendedores. O dinheiro utilizado na Índia é a Rúpia; 1 real equivale a mais ou menos 26 rúpias. O único problema enfrentado pelos brasileiros é o preço alto da passagem aérea do Brasil para a Índia.

 

5. Tuk tuk

Dentro de um tuk tuk | Foto por Carolina Caio

Dentro de um tuk tuk | Foto por Carolina Caio

 

Não se pode ir à Índia e não andar pelo menos uma vez nos famosos tuk tuks, ou rickshaws. Esse meio de transporte domina as ruas das cidades (juntamente com motos, vacas e muita gente) e é muito barato. No modelo tradicional, os tuk tuks têm a parte inferior verde escura e a parte superior amarela, além disso, alguns motoristas enfeitam o seu tuk tuk  de maneiras criativas.

 

6. Chai

Chai é a bebida tradicional indiana, uma deliciosa mistura de chá com especiarias. Os indianos costumam beber muito chai ao longo do dia. Se você entrar em uma loja de alguma cidade turística é bem provável que te servirão chai como cortesia.

 

7. Templo de Lótus

Templo de Lótus | Foto por Carolina Caio

Templo de Lótus | Foto por Carolina Caio

 

Com a forma de uma flor de lótus originando seu nome, o Templo de Lótus localiza-se na capital indiana, Nova Déli. O templo é também chamado de Casa de Adoração, ou seja, um templo aberto onde todas as religiões são bem vindas. O ambiente é muito agradável, há muita área verde, com piscinas decorativas – o templo, feito de mármore, é como um oásis no meio da tumultuada cidade.

 

8. Choque cultural

Quem vai à Índia deve estar preparado para sentir um grande choque cultural: a experiência é única e deve ser vivenciada de cabeça aberta. Alguns costumes indianos podem ser aqui classificados.

 

– O gesto de balançar a cabeça de um lado para o outro durante uma conversa é muito comum e na maioria das vezes significa que a pessoa está concordando, ou simplesmente entendendo o que você diz;

 

– Como mencionei anteriormente, não se assuste com a quantidade de vacas nas ruas, vale lembrar que elas são sagradas e ficam onde bem entendem, ou seja, se ela estiver parada no meio da rua, no meio da estrada ou na porta da sua casa, desvie;

 

– Além das vacas, as ruas também estão repletas de motos, as quais carregam muitas vezes mais de duas pessoas – capacetes são usados em raras situações;

 

– Outro aspecto que se diferencia da nossa cultura é o costume de homens andarem de mãos dadas e se abraçando, o que não significa que sejam homossexuais; já as mulheres não costumam expressar esse tipo de afeto;

 

– Por fim, um assunto muito complicado para brasileiros é a privada indiana. Mesmo já havendo privadas ocidentais em muitos lugares, as privadas indianas, ou fossas, ainda prevalecem na maior parte do país. As fossas mais modernas são estruturadas, com espaço indicado para colocar os pés, mas usar o banheiro acocorado não é tão simples quanto parece.



Carolina Caio

Carolina Caio, tem 27 anos e mora em São Paulo. É formada em Gerontologia e atualmente é estudante de Relações Internacionais. Já morou no Canadá, Estados Unidos, Índia e República Tcheca. Gosta de viajar, ler e conhecer culturas diferentes. Divide suas experiências no blog Mapa-Múndi.

  1. Bruno

    Parabéns Carolina, seus textos são ótimos! Sempre estou acompanhando – os. Estou planejando uma viagem para o Canada, e com certeza suas dicas do texto de setembro serão bem uteis ! Continue com o bom trabalho!

    Responder
  2. Déborah Harue

    Olha só! Tenho tido muita vontade de visitar a Índia, mas depois dessa matéria só aumentou! O Taj Mahal já é um sonho em fotos, imagina de perto! Também é uma ótima escola para quem quer aprender a compreender o inglês carregado de sotaque, rs. Já subiu na minha lista de destinos dos sonhos. Ótima matéria!

    Responder
  3. Flavia Gracini Iamarino

    Carol!!!
    Adorei a matéria, as fotos…tudo!!
    Ficou perfeito! Parabéns!
    Beijos…

    Responder
  4. Simião de Campos

    Que beleza! A matéria dá pra sentir o cheiro da terra, arrumar as malas e viajar. Qual será o valor de uma passagem área para a India?

    Responder

Comentários

  • (will not be published)

* Comentários mediante moderação